Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  cmtv  cais  

Últimos assuntos
Galeria


Janeiro 2019
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
2 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 2 Visitantes

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Aquecimento para a assinatura da União Euroasiática

Ir em baixo

Aquecimento para a assinatura da União Euroasiática

Mensagem por Admin em Sex Jun 13, 2014 5:06 pm

O links do video: http://pt.euronews.com/2014/05/23/aquecimento-para-a-assinatura-da-uniao-euroasiatica/

Astana, no Cazaquistão, é o cenário da assinatura da União Euroasiática a 29 de maio entre o Cazaquistão a Rússia e a Bielorússia.

Um projeto pós-soviético de integração com o apreço especial de Vladimir Putin que visa substituir os laços políticos pelos económicos. A apenas alguns dias da assinatura do tratado, é a altura ideal para realizar um fórum económico.
Cazaquistão e Bielorrússia adiantaram que não têm intenções de perder a sua independência, e que a questão se resume apenas a negócios.

O Cazaquistão não vai ceder a soberania a ninguém, disse o vice-primeiro-ministro Bakytzhan Sagintayev: “Não vamos voltar à antiga União Soviética. Estamos a criar uma união puramente económica, com princípios pragmáticos. Queremos uma economia em crescimento e o desenvolvimento dos nossos negócios. Queremos que os investidores venham até nós e, eventualmente, aumentar o nosso PIB.”

A Rússia começou a formar uma parceria económica regional com a Bielorrússia, Cazaquistão, Ucrânia e os Estados da Ásia Central no início de 2000. A crise de 2008-2009 estimulou a convergência da Rússia, do Cazaquistão e da Bielorrússia, mutuamente dependentes do fornecimento de gás e petróleo.

Em 2010, formaram uma união aduaneira com o objetivo de fortalecer o comércio mútuo, através da eliminação das barreiras alfandegárias.

Rakhim Oshakbaev adianta que: “Uma série de marcas famosas vieram para o Cazaquistão e trouxeram investimentos diretos. Estão interessadas ​​no acesso ao mercado comum da União com mais de 170 milhões de pessoas, e com um PIB de 1600 biliões de euros.

Várias corporações como a Toyota, a SsangYong, ou a Iveco começaram a organizar linhas de produção no Cazaquistão. “Para que a União Eurosiática seja benéfica, deve ser benéfica para a empresa, para o comerciante individual e para o investidor individual. Só aí começa a ser benéfica para a união como um todo”, explica Antonio Somma.

Mas pode ser difícil evitar a geopolítica. Com mais de 50% do seu comércio com a Rússia, Bielorússia e Cazaquistão. A Ucrânia foi uma peça-chave no programa da Eurásia durante a última década.

Rússia ofereceu 11 mil milhões de euros em créditos um preço baixo pelo gás, para fazer com que a Ucrânia não entrasse no acordo comercial com a UE. Esse conflito sobre a escolha da Ucrânia entre o Oriente e o Ocidente levou à atual crise no país.

Tatiana Valovaya dá a sua opinião: “Creio que a União Económica Euroasiática não poderia ter nascido sem a Ucrânia, mas com a Ucrânia como membro esta organização pode não funcionar muito bem. Talvez seja melhor que a Ucrânia já não faça parte deste projeto euro-asiático de integração.”

Mas a porta está aberta. Arménia e Uzbequistão também se comprometeram a participar. Tadjiquistão e Quirguistão também gostariam, mas ainda não podem. A União Euroasiática entra oficialmente em operação a 1 de janeiro de 2015.
Copyright © 2014 euronews
23/05 16:31 CET






O que a política soviética separou, os interesses económicos voltam a reunir. Cazaquistão e Bielorrússia juntam-se de novo à Rússia para criar um bloco económico, já unido por laços aduaneiros desde 2010.

Há ex-repúblicas soviéticas interessadas, como Arménia e Quirguistão, mas o Kremlin sofreu um revés. A queda de Viktor Ianukovitch afastou a Ucrânia do projeto.

Os três países vão coordenar políticas, mas nem todas.

O presidente cazaque, Nursultan Nazarbayev, destaca: “É uma união económica e não vamos tocar questões de independência e soberania política dos Estados que participam no processo de integração”.

O presidente russo, Vladimir Putin, acrescenta: “Os benefícios mútuos do processo de integração já se podem ver na prática. A cooperação económica da Rússia, Bielorrússia e Cazaquistão está a aprofundar-se, as trocas comerciais a desenvolverem-se, a proporção de bens de alta tecnologia a expandir-se e a competitividade dos nossos países a fortalecer-se”.

A União Euro-Asiática vai aglutinar 170 milhões de cidadãos e representa um PIB de 1,7 biliões de euros. Putin deseja que rivalize, por exemplo, com a União Europeia, quando esta conta com 505 milhões de habitantes e a economia vale 13 biliões de euros.

A União Euro-asiática controla 20% das reservas mundiais de gás e 15% das de petróleo. Para já não haverá uma política energética nem moeda comuns.

Os três líderes fixam uma década para chegar a um entendimento em questões energéticas e, superar assim, as rivalidades entre Rússia e Cazaquistão.

A partir de janeiro, haverá livre circulação de bens, capitais, serviços e pessoas. Alguns analistas recordam que para algumas empresas dos três países as ligações da era soviética são a única hipótese para sair agora das fronteiras nacionais.

O bloco engloba três quartos da antiga União Soviética, mas Vladimir Putin repete que não pretende restaurar o regime desmantelado em 1991. O certo é que o Báltico já se virou para a Europa e a Ucrânia e Geórgia estão de olhos postos no Ocidente.

Copyright © 2014 euronews
29/05 19:00 CET

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16761
Pontos : 49160
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 32
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.forumotion.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum