Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

cais  cmtv  tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Outubro 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Autarcas do Norte exigem ser ouvidos nos projectos estruturantes para a região

Ir em baixo

Autarcas do Norte exigem ser ouvidos nos projectos estruturantes para a região

Mensagem por Admin em Ter Mar 03, 2015 10:40 pm


Autarcas querem investimento no porto de Leixões


Na reunião do Eixo Atlântico, que juntou presidentes de câmaras de várias sensibilidades políticas, ouviram-se muitas críticas ao Governo. Contra "elefantes brancos", Rui Moreira defendeu o alargamento do porto de Leixões


Os presidentes das câmaras do Porto, Braga, Bragança e Viana do Castelo estão preocupados com a indefinição do Governo relativamente aos critérios de distribuição/atribuição do processo de overbooking no Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), cujos projectos têm de estar finalizados até ao final este ano, e exigem ser ouvidos nos investimentos que consideram ser ”infra-estruturantes para a região”.

“Há muito a fazer em termos do potencial de crescimento no Norte e, para isso, é necessário um novo modelo de concertação territorial, é necessário dar outro relevo aos agentes de desenvolvimento locais, em particular às autarquias e fazê-las participar no modelo de desenvolvimento para a região”, defendeu o social-democrata, Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga.

No final de uma reunião Eixo Atlântico, que decorreu nesta terça-feira no Porto, e na qual participaram autarcas que representam quatro cidades de grande dimensão do Norte do país, Ricardo Rio disse que os presidentes de câmara do Norte partilham o “mesmo conjunto de preocupações”. “Há muitos factores que são críticos para o desenvolvimento e o aproveitamento do potencial da região que não estão a ser devidamente capitalizados. Há também muitas indefinições que nos tolhem esse mesmo potencial de desenvolvimento”, afirmou, criticando as “incertezas [do Governo] em termos do processo de overbooking no QREN e também a própria definição do Portugal 2020 [próximo quadro comunitário]”. “Nessa matéria, há também vários projectos de investimento que consideramos infra-estruturantes para esta região e que não estão a ser preconizados como prioritários, ao contrário do que acontece com outras regiões do país”, adiantou o vice-presidente do Eixo Atlântico.

O presidente da Câmara do Porto e anfitrião do encontro, Rui Moreira, corroborou as críticas de Ricardo Rio relativamente ao processo de overbooking e lamentou a ausência de “pensamento estratégico” na região, razão pela qual declarou: ”Chegou o tempo dos autarcas das principais cidades terem uma palavra a dizer sobre aquilo que é o desenvolvimento futuro desta região”. E deteve-se sobre o porto de Leixões, que “está a aproximar-se do esgotamento da sua capacidade". Embalado pelas críticas, Rui Moreira denunciou as “indefinições do Governo relativamente ao desenvolvimento de um novo porto de Leixões ou do seu alargamento", e tratou de dar conta do descontento dos autarcas da região que ouvem “falar no novo porto do Barreiro, que não é mais do que uma nova Ota, um novo elefante branco".

"É fundamental que [o alargamento do porto de Leixões] seja definido como um investimento prioritário, se é que o país quer acreditar que é preciso crescer através da exportação. Se nós não formos capazes de fazer esse investimento, o que vai acontecer é que as nossas exportações vão definhar e vão definhar porque a nossa porta de saída subitamente não é adequada aos meios de transporte que estão em voga", defendeu.

Por seu lado, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa (PS), realçou a importância da modernização da ligação ferroviária entre Porto e Vigo. Já Hernâni Dias, que lidera o município de Bragança (PSD), defendeu a “construção da ligação Bragança-Puebla de Sanabria onde ficará instalada uma estação de TGV” ainda este ano.


Presente na reunião, o secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoan Mao, destacou a importância da entrada em funcionamento este mês do TGV entre Vigo e a Corunha e disse que a distância entre estas duas cidades espanholas, que é a mesma que separa Porto de Vigo, vai encurtar para uma hora e dez minutos.

MARGARIDA GOMES 03/03/2015 - 19:45
Público

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16761
Pontos : 49160
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 31
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.forumotion.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum