Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  cais  cmtv  

Últimos assuntos
Galeria


Dezembro 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031     

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
2 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 2 Visitantes

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Autarcas do Norte exigem ser ouvidos nos projectos estruturantes para a região

Ir em baixo

Autarcas do Norte exigem ser ouvidos nos projectos estruturantes para a região

Mensagem por Admin em Ter Mar 03, 2015 10:40 pm


Autarcas querem investimento no porto de Leixões


Na reunião do Eixo Atlântico, que juntou presidentes de câmaras de várias sensibilidades políticas, ouviram-se muitas críticas ao Governo. Contra "elefantes brancos", Rui Moreira defendeu o alargamento do porto de Leixões


Os presidentes das câmaras do Porto, Braga, Bragança e Viana do Castelo estão preocupados com a indefinição do Governo relativamente aos critérios de distribuição/atribuição do processo de overbooking no Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), cujos projectos têm de estar finalizados até ao final este ano, e exigem ser ouvidos nos investimentos que consideram ser ”infra-estruturantes para a região”.

“Há muito a fazer em termos do potencial de crescimento no Norte e, para isso, é necessário um novo modelo de concertação territorial, é necessário dar outro relevo aos agentes de desenvolvimento locais, em particular às autarquias e fazê-las participar no modelo de desenvolvimento para a região”, defendeu o social-democrata, Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga.

No final de uma reunião Eixo Atlântico, que decorreu nesta terça-feira no Porto, e na qual participaram autarcas que representam quatro cidades de grande dimensão do Norte do país, Ricardo Rio disse que os presidentes de câmara do Norte partilham o “mesmo conjunto de preocupações”. “Há muitos factores que são críticos para o desenvolvimento e o aproveitamento do potencial da região que não estão a ser devidamente capitalizados. Há também muitas indefinições que nos tolhem esse mesmo potencial de desenvolvimento”, afirmou, criticando as “incertezas [do Governo] em termos do processo de overbooking no QREN e também a própria definição do Portugal 2020 [próximo quadro comunitário]”. “Nessa matéria, há também vários projectos de investimento que consideramos infra-estruturantes para esta região e que não estão a ser preconizados como prioritários, ao contrário do que acontece com outras regiões do país”, adiantou o vice-presidente do Eixo Atlântico.

O presidente da Câmara do Porto e anfitrião do encontro, Rui Moreira, corroborou as críticas de Ricardo Rio relativamente ao processo de overbooking e lamentou a ausência de “pensamento estratégico” na região, razão pela qual declarou: ”Chegou o tempo dos autarcas das principais cidades terem uma palavra a dizer sobre aquilo que é o desenvolvimento futuro desta região”. E deteve-se sobre o porto de Leixões, que “está a aproximar-se do esgotamento da sua capacidade". Embalado pelas críticas, Rui Moreira denunciou as “indefinições do Governo relativamente ao desenvolvimento de um novo porto de Leixões ou do seu alargamento", e tratou de dar conta do descontento dos autarcas da região que ouvem “falar no novo porto do Barreiro, que não é mais do que uma nova Ota, um novo elefante branco".

"É fundamental que [o alargamento do porto de Leixões] seja definido como um investimento prioritário, se é que o país quer acreditar que é preciso crescer através da exportação. Se nós não formos capazes de fazer esse investimento, o que vai acontecer é que as nossas exportações vão definhar e vão definhar porque a nossa porta de saída subitamente não é adequada aos meios de transporte que estão em voga", defendeu.

Por seu lado, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa (PS), realçou a importância da modernização da ligação ferroviária entre Porto e Vigo. Já Hernâni Dias, que lidera o município de Bragança (PSD), defendeu a “construção da ligação Bragança-Puebla de Sanabria onde ficará instalada uma estação de TGV” ainda este ano.


Presente na reunião, o secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoan Mao, destacou a importância da entrada em funcionamento este mês do TGV entre Vigo e a Corunha e disse que a distância entre estas duas cidades espanholas, que é a mesma que separa Porto de Vigo, vai encurtar para uma hora e dez minutos.

MARGARIDA GOMES 03/03/2015 - 19:45
Público

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16761
Pontos : 49160
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 31
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.forumotion.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum