Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  cais  cmtv  

Últimos assuntos
Galeria


Novembro 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
Não há nenhum usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e nenhuma Visita :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

“Andar pela zona de Sines equivale a perceber que o futuro do país passa por ali”

Ir em baixo

“Andar pela zona de Sines equivale a perceber que o futuro do país passa por ali”

Mensagem por Admin em Qua Dez 11, 2013 7:12 pm



“Andar pela zona de Sines equivale a perceber que o futuro do país passa por ali (OK, só um bocadinho do futuro pátrio). Não por acaso; o “El País” anda muito preocupado com a atratividade de Sines para as empresas chinesas. Tal como está, o porto já é atrativo (os singapurenses, espertos como um alho, já lá estão), mas, com o alargamento do Canal do Panamá, Sines ganhará ainda mais relevância para os chineses e restantes asiáticos. Não é preciso ser um génio para perceber porquê. Ora, se Portugal fizer a sua parte (ferrovia em bitola europeia), Sines poderá ser um caso sério. Aliás, “El País” adianta que um conglomerado de empresas chinesas pretende transformar Sines num posto avançado para a montagem dos seus produtos. Isto seria revolucionário. Isto seria uma Autoeuropa elevada ao cubo. Isto representaria emprego para minha gente durante, vá, uma geração.”

Expresso, 8 de outubro de 2011

Portugal só pode esperar cumprir o seu verdadeiro desígnio de fundar uma União Lusófona se primeiro se refundar. Acreditamos que o futuro do país, a longo prazo, passa pela fundação de uma união política e económica com os outros países e nações de fala lusófona. Mas Portugal não pode caminhar para esse futuro da mesma forma como caminhou para a União Europeu/CEE: de mão estendida e pedindo dinheiro a troca da destruição do seu setor produtivo e da tercialização da sua economia.

Portugal só pode alavancar uma nova fase na sua vida enquanto entidade nacional se primeiro se reorganizar e refundar. Todos os princípios, fins e meios que serviram de alicerce ao desenvolvimento de Portugal terão que ser reavaliados por forma a recriar condições para uma recuperação do setor produtivo português. Ora nesta recuperação, o papel do setor primário, da agricultura e, sobretudo, da Economia do Mar é absolutamente vital.

Se a Economia do Mar tem que ser central na regeneração de um pais esvaziado e empobrecido por décadas de estéril subsidiação e por uma tercialização deslocalizada e assassina, então, nela, o papel dos portos tem que ser crucial. Será através de portos modernos e bem equipados que o país vai manter comunicações com o Mar Português e explorar os recursos que ele encerra. Será pelo melhor porto de aguas profundas da Europa, em Sines, ligado a uma rede de transportes de mercadorias de alta velocidade que se abrirão novas janelas de desenvolvimento e crescimento económico.


Publicado em 2011/12/27 por Clavis Prophetarum

Fonte: http://movv.org/
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16761
Pontos : 49160
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 31
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.forumotion.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum